Um jogo cativante: Cave Story

Não sei se são os sinais dos tempos, mas ando um tanto distante dos jogos. Talvez sejam as correrias da universidade, talvez uma relutância em conhecer melhor os jogos atuais, ou talvez sejam mostras de que serei um senhor ranzinza e saudosista.

Acontece que, volta e meia, me surpreendo experimentando um jogo novo. Ouço falar, vou lá, baixo, instalo e jogo… pouco mais de 30 minutos…

Certamente, nem todo jogo “engrena” em meia hora. Mas, infelizmente, não consigo ficar mais tempo que isso. Normalmente, fico logo sem graça e vou fazer outra coisa, acabando por desinstalar o jogo.

Porém, este jogo me cativou bastante. E sim, passei mais de 30 minutos em seus cenários. Interessante, há tempos não sentia essa vontade de não largar o computador, ficar direto imerso em um “mundo de aventuras”.


Cave Story mistura ação e aventura, lembrando um pouco (bem pouco) o estilo do Metroid. Seus gráficos assemelham-se aos dos consoles de 16 bits, sua música dá o clima certo, seus personagens são cativantes… enfim, um jogo para divertir todo fã de RPG/Aventura que lembra do Super Nintendo quando vê o pessoal jogando World of Warcraft, Perfect World, City of Heroes, etc.


Acredito que o grande “charme” do jogo seja essa sensação retrô que ele passa. Parece uma volta às tardes nas locadoras com os amigos, em que todos tentavam passar as fases, resolver os problemas e derrotar os chefes socializando o controle. A atmosfera de Cave Story remete diretamente a estas lembranças… quem as tem, experimente o jogo sem medo.


Cave Story foi completamente produzido por uma única pessoa, o Daisuke Amaya. Existem versões disponíveis para uma infinidade de plataformas, entre elas PC com Windows e Linux, Mac, X-Box e PSP. Você pode encontrar mais detalhes neste site.

Para usuários Linux, o pessoal do Ubuntu Games têm um passo-a-passo para a instalação.

E para finalizar, existe um grupo de fãs que está traduzindo os diálogos para português. Você pode acompanhar este trabalho neste site.

Marcações:

1 comentário em “Um jogo cativante: Cave Story”

  1. Pingback: Indie Game: The Movie e minha relação com vídeo games at Filipe Saraiva's blog

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.