Filipe Saraiva's blog

Tecnologia, sociedade e política.

Como foi o KDE no FISL 13

with 2 comments

Uma pequena parte do KDE Brasil no FISL 13

O FISL 13 aconteceu há quase um mês, mas só agora encontrei um tempo para lhes reportar o que rolou por lá. Esse post é específico sobre a comunidade KDE.

O Fórum Internacional de Software Livre, organizado pela ASL, é um dos maiores eventos relacionados ao software livre e à cultura livre no Brasil. Certamente, é um dos maiores eventos desse tipo no mundo. Milhares de participantes (a edição desse ano contabilizou 7709) se deparam com centenas de palestras (foram 584!), eventos comunitários, oficinas, stands de comunidades, intervenções, e ficam nos corredores trocando ideias com desenvolvedores, designers, hackers, militantes culturais e ativistas das causas digitais.

A comunidade KDE esteve presente com uma interessante programação. Montamos um stand que chamou muita atenção e se destacou na área destinada aos grupos de usuários/desenvolvedores. Inclusive, estou preparando um post especial apenas sobre nosso stand. 😉

Em nossa mesa tínhamos KDE souvenirs como camisetas, adesivos e broches, com especial destaque para os broches com representações regionais brasileiras do Konqi. Um banner comemorativo dos 15 anos do KDE nos identificava em meio aos demais grupos. Tínhamos também alguns notebooks com KDE para que as pessoas observassem ou experimentassem o projeto.

Mas o que de fato chamou muita atenção foi a fantasia do Konqi encomendada pelo Tomaz. Ela é enorme, e o Konqi ficou muito engraçado, com um rosto carismático e bonachão. Vestí-la é uma dificuldade, são necessárias duas pessoas para auxiliar o “piloto” a colocar a armadura. Dentro é muito quente, praticamente impossível de enxergar, e os movimentos são complicados de executar. Mas é diversão garantida ver um dragão verde enorme caminhando e dançando pelos corredores.

Eu não resisti =D

O principal piloto do Konqi foi o próprio Tomaz (dizendo ele, a armadura foi feita sob medida 😀 ), mas muitas pessoas se revezaram na tarefa de dar vida ao nosso mascote, como o Wagner, eu e mais umas duas pessoas que do nada surgiram perguntando se poderiam ser durante algum tempo um dragão verde grandão e bobalhão. =D

@tatianepires feliz com o Konqi

Quando não estava andando e dançando por aí, Konqi ficava montado em nosso stand, sentado em duas cadeiras. Várias pessoas tiraram fotos com ele, guardando uma lembrança do KDE. Nosso stand também tornou-se um ponto de convergência das crianças do evento, que ficavam olhando pro nosso dragão, admiradas. Elas saíam de lá com bombons e balões azuis e brancos.

Estivemos na grade do evento com uma extensa programação de palestras e mini-cursos, além de “participações especiais”, principalmente nas atividades dos grupos de software livre e educação.

Alguns dos nossos destaques nessa área foram a palestra e a oficina ministradas por Sebastian Kügler, ou Sebas para os íntimos. Ficamos muito felizes por ele ter aceitado o convite de vir ao Brasil participar do evento, e esperamos que ele tenha gostado da sua estada por aqui. 😉

Sebas, junto com Daker, realizou uma oficina sobre desenvolvimento de aplicativos multidispositivos usando o Plasma, a conhecida tecnologia do KDE. Dois dias depois, foi a vez de apresentar o Plasma Active, o KDE para tablets, e falar sobre a plataforma, como o KDE está pensando o futuro do software livre em um cenário de computação ubíqua, e qual o futuro do KDE nesses dispositivos.

Minicurso com Sebas. Foto por Olga Produções

Ainda tivemos um momento descontraído onde fizemos um pré-Release Party do KDE 4.9 num bar da cidade (que tem para nós o significante nome Pinguim =D ) onde pudemos beber umas e descontrair um pouco.

Izabel hackeou nossa foto colocando o banner do OpenSUSE lá atrás. Ela não tem jeito! =D

Uma última notícia sobre o FISL foi o aparecimento de uma moça que nunca havia mexido no Krita e simplesmente mandou muito bem no software. Parecia que ela tinha familiaridade completa com a ferramenta! O pessoal gravou um screencast dela preparando uma “versão D&D” do Konqi adulto, que logo mais deve aparecer nos planets da vida. Mas o desenho final está abaixo:

Bem, só tenho a dizer que esse FISL 13 foi muito bom para nós do KDE Brasil. Conseguimos dar mais visibilidade ao projeto, montamos um stand realmente muito legal, levamos uma excelente programação ao evento e contamos com a presença do nosso amigo Sebas. Mais uma vez, gostaria de agradecê-lo por ter aceito nosso convite e ter vindo às terras brasileiras. E esperamos que possa vir mais vezes por aqui! Também agradeço à ASL, ao Paulo Meirelles e ao Rodrigo Troian, que fizeram todo o necessário para tornar a vinda do Sebas possível. Valeu galera!

Estamos tentando criar um novo tipo de relacionamento com o FISL, e a meta é termos, em todas as edições do evento, um palestrante internacional convidado do KDE para apresentar novidades do projeto.

Então é isso pessoal. Já estamos no aguardo do FISL 14, e esperamos vê-los todos por lá!

Written by Filipe Saraiva

August 19th, 2012 at 10:21 pm

2 Responses to “Como foi o KDE no FISL 13”

  1. Lamarque V. Souza says:

    Essas fotos ficaram muito legais 🙂 Vamos ver se ano que vem eu vou no FISL novamente.

Leave a Reply