O Google Summer of Code e o Software Livre

 

Saiu anteontem a lista dos grupos selecionados para serem mentores da edição 2011 do Google Summer of Code. O projeto da Google investe em estudantes para desenvolverem funcionalidades de softwares livres e open source, oferecendo em contrapartida um valor monetário de 5.000 dólares para o desenvolvedor e 500 dólares para a organização mentora, ao longo do cronograma do projeto.

A lista inclui 175 projetos, de vários segmentos: temos os ambientes desktop, como KDE e Gnome; kernels, como Linux, GNU Hurd, BSD, Haiku e Minix; ambientes CMS como Drupal e WordPress; distribuições Linux como Gentoo e openSUSE; linguagens de programação como Haskell e C++; editores de texto como LibreOffice, AbiWord e Google Open Source Programs Office; até acessibilidade como Komodo, computação gráfica com Blender, visão computacional com OpenCV, o projeto Tor, Wikimedia Foundation, Creative Commons e muito mais.

Além da diversidade de projetos também há várias diferentes competências exigidas aos possíveis candidatos. Há projetos que requerem conhecimentos em C, outros em C++, PHP, Java, Python, Haskell, Prolog, Assembler, conhecimento em encriptação de pacotes e roteamento de redes, computação multimídia com codificação e decodificação de codecs, composição musical, interface humano-computador, pedagogia computacional e muito mais. A lista é extensa, e certamente uma das vagas terá o seu perfil.

Para participar, o estudante precisa estar matriculado em uma escola de no mínimo ensino médio ou curso universitário em qualquer grau e ter mais de 18 anos. O curso não precisa ser da área de computação (aqui não tem regulamentação! Ufa!). O interessado deve entrar na página de ideias dos grupos, ou imaginar alguma implementação interessante, e entrar em contato com os mesmos para discutir a viabilidade técnica e acertar mais alguns detalhes do pré-projeto, que deve ser enviado para análise das respectivas comunidades.

Um dos interessantes efeitos que o Google Summer of Code provoca nas comunidades é o ingresso de novos grupos de desenvolvedores diretamente nelas. De fato, o incentivo financeiro chama bastante atenção e mobiliza estudantes (até aqueles que não acreditam em software livre!) para criar um projeto legal e desenvolver funcionalidades para os softwares. Após o projeto acabar, normalmente o desenvolvedor continua atuando na comunidade que escolheu – ele percebe o quanto trabalhar com software livre é legal, principalmente pelo networking que ele constrói, reputação e por ver o esforço que ele empreendeu sendo usado por outros ao redor do mundo.

Um segundo efeito que destaco é a distribuição dos benefícios em todo o ecossistema de software livre. Por exemplo, uma funcionalidade nova desenvolvida para o KDE será, no futuro, empacotada nas várias distribuições Linux existentes. Portanto, o Mageia, distro que utilizo que não está contemplada no Google Summer of Code, se beneficiará depois dos resultados que o KDE obteve nesse programa. Agora, pense dessa forma para todos os demais projetos de software livre que foram contemplados, e você terá uma visão dos benefícios a médio prazo que essa iniciativa proporciona.

O Google é uma empresa que tem muitos fãs e muitos críticos. Ela faz um trabalho muito bom com suas buscas e seus serviços, praticamente todos gratuitos; enquanto isso, avança sobre nossa privacidade, minerando nossos dados e enviando “publicidade personalizada”, entre outras atitudes que não gostamos muito. Apesar disso, crédito seja dado: o Google Summer of Code é um grande projeto de incentivo ao desenvolvimento e crescimento do software livre, mobiliza comunidades, renova seus quadros e gera resultados positivos para todo o ecossistema desses e de outros projetos.

8 comentários em “O Google Summer of Code e o Software Livre”

  1. Muito interessante Felipe já conhecia o projeto e hoje a tarde estava discutindo sobre o mesmo, com um amigo (Ernesto Cid), ele teve uma idéia legal, a de que quando formos professores, procurarmos temas de TCC para nossos alunos que de alguma forma possam concorrer com o GSC. O que acha? Devíamos difundir essa idéia.

    1. Com certeza Dann, essa ideia é bem interessante. O povo do PSL-PI já discutia ela, e quando levamos o Sandro Andrade lá em Teresina (2009) para uma palestra sobre o Google Summer of Code, queríamos incentivar o pessoal e os professores de lá a darem uma força pros alunos, mais ou menos nesse template.

      Mas infelizmente, acabou não repercutindo tanto. Enfim, essa é uma construção a médio/longo prazo. 😉

      Bem-vindo ao blog!

  2. Pingback: Google Summer of Code e o Software Livre | Linux Ajuda

    1. Poxa João, infelizmente as regras limitam a participação apenas para estudantes. Mas, quem sabe próximo ano heim?
      Obrigado pela opinião quanto ao texto!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *