Filipe Saraiva's blog

Tecnologia, sociedade e política.

Akademy 2018

without comments

Procure seu colaborador favorito do KDE na Foto em grupo oficial do Akademy 2018

Estive em Viena para participar do Akademy 2018, o encontro anual do KDE. Este foi o meu quarto Akademy, sendo antecedido por Berlin’2012 (na verdade, Desktop Summit ), Brno’2014, e Berlin’2016 (junto com a QtCon). Interessante, vou ao Akademy a cada 2 anos – pretendo melhorar isso já no próximo. 🙂

Após uma viagem muito longa, pude finalmente encontrar “cabeças de engrenagem” de todas as partes do mundo, incluindo o próprio Brasil. Vi velhos e novos amigos trabalhando juntos para melhorar a experiência de utilizar um computador com software livre, cada qual contribuindo com pequenas (e alguns, realmente gigantes) partes para tornar isso realidade. Sempre que encontro esse pessoal me sinto reenergizado para seguir com esse trabalho.

Das palestras, gostei muito da feita por Volker sobre o KDE Itinerary, uma nova aplicação para gerenciar passbooks relacionados com viagens. Penso que um software para gerenciar todos os tipos de arquivos passbook (como entradas para shows, cinemas, e mais) como este seria uma interessante adição para a família de softwares do KDE, e um passo anterior à ideia perseguida pelo KDE Itinerary. De qualquer forma, estou na expectativa por novidades deste software.

A palestra sobre criação de transições utilizando o Kdenlive me fez pensar em quão interessante seria um plugin para executar scripts bash (ou python, talvez) de forma a automatizar vários passos realizados por editores nesse software. Inclusive, talves utilizando a KDE Store para compartilhar esses scripts… enfim, muitas ideias.

Conheci Camilo durante o evento. A palestra dele sobre o vvave me deu esperanças por uma nova e interessante aplicação de player multimídia, como uma vez tivemos no passado (saudades Amarok).

A última palestra que chamou minha atenção foi de Nate sobre algumas ideias para melhorar nosso ecossistema. Nate está fazendo um trabalho fabuloso sobre usabilidade, “polindo” nossos software de diversas formas. Recomendo o blog dele para quem quiser ficar acompanhar também. Apesar de eu concordar em geral com boa parte das ideias – por exemplo, é urgente a necessidade de melhorarmos nossa suíte de aplicações pessoais -, eu tive alguns desacordos em outras, em especial a ideia de que os desenvolvedores do KDE se dediquem a contribuir também para o LibreOffice. LibreOffice tem um código fonte completamente diferente, que utiliza tecnologias e práticas nada relacionadas com o que vemos no KDE, e há várias (e para muitos de nós, desconhecidas) influências das diferentes organizações que gerem a The Document Foundation, entidade responsável por desenvolver o LibreOffice. E por fim, nós ainda temos a suíte de escritório Calligra – a idea me soou como “vamos acabar com o Calligra”. De qualquer forma, isso foi apenas um desacordo com uma das sugestões, nada demais.

Após as seções de palestras o Akademy teve batantes sessões de BoF, que são mini-reuniões direcionadas sobre tópicos específicos. Pude participar de algumas, como a sobre o KDE e Qt (é sempre bom manter os olhos sobre esse tópico), KDE Phabricator (Phabricator é um conjunto muito bom de ferramentas para gerenciamento de projetos/repositórios/e afins, mas sofre por conta dos competidores (Gitlab) serem muito mais conhecidos e também por não ter das melhores usabilidades), e MyCroft (gosto da ideia de integração entre o MyCroft e o Plasma, especialmente para casos de uso especĩficos como auxiliar pessoas com deficiência – estou pensando nisso já há alguns meses).

Este ano, Aracele, Sandro e eu realizamos um BoF chamado “KDE in Americas”. A ideia foi apresentar algumas das nossas conquistas para o KDE na América Latina e discutir com o pessoal das demais américas sobre um evento “continental”, trazendo de volta o antigo CampKDE em uma nova edição junto com o LaKademy (o nome secreto é LaKamp :D). Esta ideia ainda precisa de alguma maturação para seguir em frente, mas estamos trabalhando.

Este ano eu tentei realizar o BoF sobre KDE na ciência e Cantor, mas infelizmente eu não tive o feedback necessário sobre potenciais participantes. Vamos ver se no futuro poderemos ter alguns deles acontecendo.

Akademy é um evento fantástico onde você encontra colaboradores do KDE de diferentes frentes e culturas, pode discutir com eles, pegar opiniões sobre projetos atuais e mesmo iniciar novos. Gostaria de agradecer ao KDE e.V. pelo patrocínio que me permitiu ir ao evento e espero ver todos vocês e mais alguns no próximo ano (vou tentar inserir um distúrbio naquela distribuição da minha sequência bianual de participações) no Akademy ou, em algumas semanas, no LaKademy!

Brasileiros no Akademy 2018: KDHelio, Caio, Sandro, Filipe (eu), Tomaz (abaixo), Eliakin, Aracele, e Lays

Written by Filipe Saraiva

setembro 22nd, 2018 at 9:13 pm

Leave a Reply