Filipe Saraiva's blog

Tecnologia, sociedade e política.

AAAI e o apoio ao acesso aberto na Inteligência Artificial

without comments

AAAI é a sigla para Association for the Advancement of Artificial Intelligence, sociedade científica voltada para congregar os pesquisadores das diferentes vertentes do que comumente chamamos inteligência artificial: inteligência computacional, métodos metaheurísticos, agentes e sistemas multiagentes, raciocínio lógico automatizado, IA forte, aplicações de IA, entre muitas outras linhas.

Apesar de pequena quando comparada a esses grandes “guarda-chuvas de sociedades científicas” como o são o IEEE e a ACM, a AAAI é uma sociedade de renome e respeito na comunidade. Fundada em 1979, teve como presidentes importantes nomes da área como Marvin Minsky e John McCarthy, além de contar com influentes pesquisadores na sua lista de filiados.

Algo que sempre admirei na AAAI é o apoio ao acesso aberto nas suas publicações. Todas as conferências organizadas pela sociedade (como a AAAI – Conference on Artificial Intelligence ou a IAAI – Innovative Applications of Artificial Intelligence) e mesmo aquelas apenas apoiadas (como a IJCAI –  International Joint Conference on Artificial Intelligence) tem seus proceedings disponibilizados na internet, livre de taxas e acessível a qualquer pessoa com uma conexão.

A AAAI não tem uma revista científica própria, mas apoia a JAIR – Journal of Artificial Intelligence Research, também de acesso aberto. Por outro lado a sociedade mantém uma revista que publica artigos científicos e textos relacionados com a associação, a AI Magazine, que segue o modelo delayed open access – cada número é disponibilizado imediatamente aos sócios e torna-se de acesso aberto 15 meses após a publicação.

Quem conhece as publicações listadas sabe que são de excelente qualidade, todas listadas como A1 ou A2 na classificação de periódicos e conferências da área de ciência da computação do Qualis CAPES.

Há um endereço para a biblioteca digital da AAAI que concentra links para os diferentes tipos de publicações, mas você pode preferir ir direto para o endereço das conferências, para o da AI Magazine ou do JAIR.

Sabemos que todo esse esforço para produção e disponibilização gratuita desses materiais tem seus custos, e uma forma de apoiar a continuação desse trabalho e política é se associando à AAAI. Em 2016 a sociedade lançou uma novidade muito bem-vinda para nós brasileiros e demais moradores de países em desenvolvimento: há uma taxa especial de associação, que reduz o valor de uma filiação regular de U$ 145,00 para U$ 20,00, e da filiação estudantil de U$ 75,00 para U$ 18,00. Saiba mais sobre essa e outras informações sobre como se associar na página AAAI Membership.

Para mim, as sociedades científicas tem papel fundamental nas políticas de acesso aberto. Faz sentido que as editoras científicas lutem contra essa forma de disponibilização de conteúdo, afinal elas são empresas e tentam de todas as formas manter o modelo de negócios que as deu tanto lucro, por mais que a tecnologia tenha mudado e os custos que elas tem hoje seja absurdamente inferior ao que era anos atrás. Já as sociedades científicas normalmente são grupos que não visam lucro, e além disso são as “fornecedoras” da principal mão de obra do modelo de publicação científica – os cientistas que escrevem, revisam, editam e gerenciam artigos são membros de diferentes sociedades de suas áreas. Esses grupos, portanto, podem criar políticas de acesso aberto para suas produções, sem ônus ao seus objetivos de congregar pesquisadores, qualificar e distribuir o conhecimento produzido por eles, e assim avançar a ciência produzida naquela área.

Me filiei à AAAI e espero apoiar e participar dessa sociedade por muitos anos. Torço para um dia termos mais sociedades científicas como esta.

Leave a Reply