Filipe Saraiva's blog

Tecnologia, sociedade e política.

Cantor no KDE Applications 15.04

without comments

Com o lançamento do KDE Applications 15.04, o segundo release no novo modelo de lançamentos de softwares desenvolvidos no KDE – agora o desktop, conjunto de aplicações, e frameworks tem cada um seu próprio ciclo de release -, o software para programação científica Cantor chegou com várias novidades. Esse lançamento me deixa particularmente feliz pois trabalhei bastante em algumas delas. =)

Vamos ver o que o Cantor tem de novo?

Cantor portado para Qt5/KF5

cantor-kf5

Cantor Qt5/KF5 – visual usando Breeze, o novo tema padrão do KDE. Na imagem é possível ver o terminal, painel de gerenciamento de variáveis, destaque de sintaxe, complementação de código, e botões da tela padrão.

Trabalho que comecei no LaKademy do ano passado e fui desenvolvendo desde aquela data. Devo ter feito commits partindo de uns 5 países diferentes durante esse tempo.

A transição para essa nova tecnologia foi realizada com sucesso e até o momento não notamos nenhuma funcionalidade perdida ou bug crítico introduzido. Todos os backends e plugins foram portados, e alguns bugs que surgiram durante o port foram corrigidos.

Evidente que isso não garante que o software esteja livre de erros, portanto pedimos aos utilizadores que reportem quaisquer problemas no nosso gerenciador de bugs. De qualquer forma, o software está bastante estável.

Usuários do Cantor da versão Qt4 terão suas configurações migradas para o novo formato utilizado na versão Qt5/KF5 automagicamente após a primeira inicialização.

Backend para Python 3

Durante o Season of KDE 2014 orientei o colaborador Minh Ngo no projeto de desenvolvimento do backend para Python 3, fazendo com que o Cantor atingisse a marca de 10 backends diferentes!

cantor-backends

Tela de seleção de backend: Python 3 e seus outros nove irmãos

O backend de Minh utiliza comunicação via D-Bus para ligar o Cantor ao Python 3, uma arquitetura diferente da utilizada no Python 2 mas que já foi utilizada em outros backends, como no R.

O bacana é que agora o Cantor pode agradar tanto os pythonistas que usam Python 2 quanto os que já utilizam Python 3. Esperamos receber o feedback de vocês!

Ícone!

Cantor foi lançado originalmente em 2009, no agora velhinho KDE SC 4.4. Desde aquela época ele nunca teve um ícone próprio.

O lançamento da versão Qt5/KF5, que marca uma mudança substancial no desenvolvimento da aplicação, é um bom momento para também lançar um ícone próprio para o software, dando uma cara para ele.

Ícone do Cantor

Ícone do Cantor

E o resultado ficou excelente! Mostra bem a ideia do Cantor: um quadro negro para você ficar desenvolvendo seus cálculos enquanto coça a cabeça e pensa “e agora, daqui vai para onde?”. =)

Obrigado a Andreas Kainz e Uri Herrera, membros do VDG que desenvolveram o ícone!

Outras alterações e bugs corrigidos

Boa parte dos bugs introduzidos durante o processo de porting pro Qt5/KF5 foram corrigidos antes do release.

Há também algumas alterações menores que merecem ser citadas, como a mudança da categoria KNewStuff de “Python2” para “Python 2” e a adição da categoria “Python 3”; remoção do carregamento automático do módulo pylab; agora é possível executar comandos do Python com comentários; entre outras.

Para o log completo dos commits incluídos nesta versão, veja esta página.

Futuro

Para o futuro talvez o plano de maior prioridade seja remover a KDELibs4Support do Cantor. O Lucas já fez parte desse trabalho, e esperamos finalizá-lo para o próximo release.

Eu pretendo dar uma olhada na comunicação via D-Bus e verificar se ela seria uma boa saída para o backend do Scilab. Outra tarefa também programada é a reorganização dos assistentes para geração de gráficos nos backends do Python. E um objetivo de longo prazo é acompanhar a criação do projeto Jupyter, que será o futuro do IPython notebooks – tornar o Cantor compatível com o Jupyter pode ser uma boa forma de aumentar o número de potenciais usuários do software, além de fomentar a colaboração entre diferentes comunidades com interesse em programação científica.

Também irei aproveitar o lançamento dessa versão e escrever sobre duas formas de utilizar o Cantor – estilo terminal como o Matlab; e estilo notebooks, como o IPython. Aguardem!

Se você gostaria de auxiliar no desenvolvimento do Cantor, entre em contato para conversarmos sobre resoluções de bugs, desenvolvimento de novas funcionalidades, e mais. Ou contribua com a vakinha do KDE Brasil para realização do LaKademy 2015. Minha participação no evento será bastante focada no desenvolvimento do software, principalmente nos objetivos que listei acima.

Written by Filipe Saraiva

abril 23rd, 2015 at 1:21 pm

Leave a Reply