Filipe Saraiva's blog

Tecnologia, sociedade e política.

Archive for the ‘Cultura Livre’ Category

Minha lista TODO para o LaKademy 2014

without comments

logoazul_menor

Nesta semana em São Paulo, uma das maiores cidades deste planeta, sediará a segunda Conferência Latino Americana do KDE – ou, como chamamos, o LaKademy!

O evento ocorrerá no Centro de Competência em Software Livre da Universidade de São Paulo, um lugar interessante onde academia, empresas, e comunidades, trabalham juntas para criar, melhorar, e pesquisar sobre software livre.

Neste evento, a comunidade Latino Americana do KDE tentará algo novo: teremos apresentações sobre particularidades do KDE. Em eventos específicos do KDE por aqui, é mais comum termos apenas sessões de hacking, enquanto as apresentações e mini-cursos são ofertados nos eventos de software livre mais gerais. Desta vez nós organizamos um evento aberto para não-contribuidores do KDE, e talvez ao final eles se tornem contribuidores do projeto.

A programação do evento tem vários assuntos: arte, port de softwares do GTK para Qt (um potencial flamewar), KDE Connect, e mais. Eu apresentarei um tutorial introdutório sobre C++ + Qt + KDE no Android. O principal caso de estudos será o GCompris, e será interessante mostrar um software cujo o mesmo code pode ser compilado e executado no Linux e no Android. Também apresentarei outros softwares: liquidfun, uma biblioteca C++ para simulação de fluídos (que tem uma demo muito massa no Android); VoltAir, um jogo desenvolvido em QML pelo Google para o Android (e open source!); e talvez KAlgebra, mas eu preciso compilá-lo ainda.

Sim, isso é C++ e QML no Android!

Para as sessões de hacking eu reservarei um tempo para estudar o port do Cantor para Qt5/KF5; é hora de começar esse trabalho. Ainda sob esse tópico, pretendo conversar com os amigos do KDE sobre um software para auxílio de escrita de artigos científicos… mas bem, espere por novidades no próximo ano. =) Farei também algum trabalho com os bots do KDE Brasil que funcionam nas redes sociais, corrigindo alguns bugs, etc.

Para as reuniões, espero discutir sobre as ferramentas de comunidação que temos (e minha proposta é usar o KDE todo para auxiliar no gerenciamento de nossas ações), e contribuir com a avaliação das ações do KDE Brasil no nosso país. Desde o pultimo LaKademy (2012, Porto Alegre), nós continuamos a promover o KDE nos eventos de software livre, e pudemos trazer vários contribuidores do KDE para o Brasil. Agora é hora de pensarmos em mais e novas atividades para realizarmos.

Mas LaKademy não é apenas sobre trabalho. Nós teremos algumas atividades culturais também, como o Konvescote no Garoa Hacker Club, um hackerspace em São Paulo, e algumas cervejas para bebermos na Vila Madalena. Mais importante, estou muito feliz em rever os amigos do KDE de novo (Brasil, por que tão grande?).

Estamos trabalhando para fazer um LaKademy fantástico esse ano! Fique de olho no Planet KDE e no Planet KDE Português para acompanhar mais notícias diretamente do evento!

Vejo você no LaKademy!

(ou no Akademy, mas isso é história para um outro post :) )

imgoingtoLakademytamanhopequeno

My TODO List for LaKademy 2014

without comments

logoazul_menor

Next week São Paulo, one of the biggest cities in this planet, will host the second KDE Latin America Summit – or, how we call, LaKademy!

The event will be held in the FLOSS Competence Center of University of São Paulo, an interesting center where academia, enterprises, and community works together to create, to improve, and to research free and open source software.

In this event, Latin America community will try a new thing: we will have presentations about KDE stuffs. In specific KDE events of this part of the world it is more common to have only hacking sessions, and KDE presentations and short courses are given only in more general free software events. This time we organized an “open” event to non-KDE contributors too – maybe in the end of event they will be new gearheads.

The event program have a lot of topics: artwork, porting software from GTK to Qt (potential flamewar detected =D), KDE Connect, and more. I will present an introductory tutorial about C++ + Qt + KDE on Android. The main study case to be presented will be GCompris, and it will be interesting to show a software with a same source code compiling and running on Linux and Android. I will to show another software too: liquidfun, a C++ library to liquid simulation (it have an amazing demo in Android); VoltAir, a QML-based game developed by Google to Android (and open source!); and maybe KAlgebra, but I need to compile it yet.

Yes, it is C++ and QML on Android!

For hacking session I will reserve a time to study the Qt5/KF5 port of Cantor; it is time to begin this work. Other thing in this topic, I would like to talk with my KDE colleagues about a software to help scientific writing… well, wait for it until next year. =) I will work in KDE Brazil bots on social networks to fix some bugs too.

For meetings, I expect to discuss about communications tools (my propose is to use KDE todo to help with promo actions management), and to contribute with evaluation of KDE Brazil actions in the country. Since last LaKademy (2012, Porto Alegre), we continues to spread KDE in free software events, and we can to bring several KDE contributors to Brazil too. Now we must to think in more and news activities to do.

But LaKademy is not only about work. We will have some cultural activities too, for example the Konvescote at Garoa Hacker Club, a hackerspace in São Paulo, and some beers  to drink in Vila Madalena district. More important, I am very happy to see my KDE colleagues again (Brazil, why so big?).

So, let’s to do an amazing LaKademy this year! Look at Planet KDE and Planet KDE Portuguese to see more news directly from the event!

I see you at LaKademy!

(or in Akademy, but it is story to other post :) )

imgoingtoLakademytamanhopequeno

Written by Filipe Saraiva

August 23rd, 2014 at 3:13 am

Seminário na UNICAMP: “Tecnologias livres para o futuro”

with 2 comments

Amanhã teremos um seminário legal reunindo uma galera legal discutindo um tema legal e espinhoso.

Quem não puder ir na Unicamp, vai ter transmissão via stream.

Esperamos vocês heim!

Tecnologias livres para o futuro

Depois de anos de lutas e sucessos, as tecnologias livres, especialmente o movimento software livre, vivem um momento singular. Em paralelo à crescente adoção por pessoas, governos, empresas e coletivos, surge um sentimento de que o próprio movimento está morrendo, diluído em estratégias corporativas, utopias sobre a comunicação em rede, dispositivos móveis e novas travas tecnológicas. A proposta desse debate é reunir pesquisadores interessados em aspectos técnicos, sociais, políticos, comportamentais e produtivos das tecnologias livres e, a partir de investigações sobre a história, as ideias e prática dessas tecnologias, buscar traçar questões e princípios que orientem reflexões sobre cenários futuros. Por que caminhos os movimentos em torno de tecnologias livres devem orientar suas lutas cotidianas de modo a fortalecer a igualdade de oportunidades, a colaboração e a justiça que fundamentam esses movimentos? A estrutura do evento privilegiará a conversa e a livre troca de ideias, com falas curtas de alguns participantes seguidas de um debate aberto.

Local: Labjor – Unicamp

Horário: das 10h às 13h e das 14h às 17h

Manhã

Rafael Evangelista: As ideologias free e open: a questão da igualdade

Miguel Said Vieira: Governança, estratégias e conflitos de interesse

A apresentação tratará de questões ligadas a governança e conflitos de interesse (entre empresas e usuários caseiros) em dois casos de software livre: o Android (e sua relação com as estratégias comerciais da Google); e os patches “ck” do kernel.

Filipe Saraiva: Software Livre – Tensões entre Movimento e Mercado

Discussão sobre as contradições de um movimento apropriado tanto por coletivos de ativistas sociais quanto por grandes empresas. A exposição se baseará principalmente na ideia da diluição de alguns aspectos ideológicos do movimento com o crescente número de usuários de software livre, e a relação entre empresas e software livre. Em seguida serão comentados alguns desafios do movimento, com foco principal na computação ubíqua.

Bruno Buys: O Movimento Software Livre no Brasil morreu? Que desafios se colocam no presente e o que podemos inferir para o futuro?

Tarde

Aracele Torres: Como a indústria do software adotou o padrão de código fechado

Uma breve história da indústria do software e como foi seu processo de inclusão no circuito de propriedade intelectual e o papel do Projeto GNU em se contrapor a isso. A ideia aqui seria discutir um pouco dessas tensões entre as demandas do mercado e as demandas sociais por acesso ao conhecimento.

Tiago Chagas Soares: Política e comunidade na emergência da Cibercultura

Um breve ensaio sobre algumas das proposições políticas e comunitárias presentes na emergência da Cibercultura. Como as noções de comunidade e autonomia individual na Cibercultura  entrelaçariam distintos vetores do pensamento político e cultural? – e como isso se manifestaria em conflitos intra e entre correntes ciberculturais? Neste debate, traremos à discussão o Forum Internacional de Software Livre (Fisl) como espaço a ilustrar esse panorama de pensamentos diversos, bem como seus componentes.

Fabrício Solagna: (vídeo) Movimento software livre, Propriedade Intelectual e direitos de internet

A exposição pretende trazer os conceitos de Kelty e Coleman sobre o movimento software livre global. Para analisar o caso brasileiro é usado Shaw e seu conceito de insurgent expertise relacionando a sua interface com a mobilização em torno do Marco Civil da Internet. O objetivo é discutir questões peculiares do Brasil onde a ascensão de quadros envolvidos com o movimento software livre dentro do Estado trazem uma nova agenda do software livre.

Vídeo

Essa atividade foi filmada e disponibilizada no Youtube. Houveram alguns problemas com a preparação da gravação e tal, mas dá pra acompanhar tranquilo e ficar por dentro do que rolou.

See you at FISL 15!

without comments

banner-426x121_B

Soon I am going to one of the biggest events in the world about free software, the International Free Software Forum (FISL)!

As usual this year will be very present in KDE activities – especially the lecture by Kévin Ottens on KDE Frameworks 5, and the KDE community meeting. It will be easy to find me on the KDE booth in the user group area too.

I intent to attend other lectures, for example the metamodeling using Qt with Sandro, the 30-year history of GNU with Aracele, devices for neuroscience studies with Cabelo, and some more - I’m still far from decided “my” FISL schedule.

May 9, 16:00h, I will present a paper on Free Software Workshop about the development of Python backend for Cantor.

The complete schedule of FISL activities has more than 300 lectures, workshops, short courses, and more!

See you there!

Nos vemos no FISL 15!

without comments

 

E logo mais tomo o rumo para um dos maiores eventos de software livre do mundo, o Fórum Internacional de Software Livre!

Como de costume esse ano estarei bastante presente nas atividades do KDE – destaque para a palestra do engenheiro de software Kévin Ottens sobre KDE Frameworks 5, e o encontro comunitário do KDE. Vai ser fácil me encontrar no stand que montaremos na área reservada para os grupos de usuários.

Outras palestras que pretendo assistir estão a metamodelagem em Qt com o Sandro, os 30 anos de história do GNU com a Aracele, os dispositivos para estudos de neurociência com o Cabelo, e mais alguns – ainda estou longe de decidir a “minha” programação do FISL.

E dia 9 às 16:00h apresentarei um artigo no Workshop de Software Livre sobre o desenvolvimento do backend para Python no Cantor.

A grade completa de atividades do FISL conta com mais de 300 palestras, oficinas, minicursos, e muito mais!

Nos vemos lá!

Ajude a criar a programação do FISL 15

without comments

O Fórum Internacional de Software Livre (FISL) chega à sua 15ª edição e continua sendo referência para a comunidade de software e cultura livre latino-americana.

Você pode tanto participar da programação do FISL quanto ajudar a criá-la. Diversas modalidades de submissão de atividades encontram-se abertas, e você pode clicar nos links abaixo para saber mais informações.

A Chamada de Palestas foi prorrogada até o dia 27 de fevereiro, mesmo já havendo 413 propostas cadastradas! Esta é a forma de submissão de atividade mais convencional onde você descreve um tema sob qual irá palestrar.

A Chamada para Encontros Comunitários é voltada para comunidades de usuários/desenvolvedores que queiram fazer um pequeno encontro no espaço do FISL. O tempo disponibilizado pode ser um pouco maior que o de uma palestra (até 1 hora e 40 minutos de atividade). Submissões até dia 10 de março.

Uma das melhores atrações do FISL com certeza é o espaço dos grupos de usuários. Se você quer ter a sua comunidade por lá fique atento ao prazo e requisitos da Chamada de Grupos de Usuários. As propostas para participação desse espaço vão até dia 10 de março.

A Chamada para o Workshop de Software Livre (WSL) é o lado mais acadêmico do FISL. Aqui, pesquisadores acadêmicos do software livre, cultura livre, e mais, apresentam resultados de suas pesquisas em painéis científicos divididos por temas. Há diversos tipos de submissão de artigos e o deadline vai até dia 8 de março.

Mandem suas atividades e nos encontramos no FISL! ;)

Open Access na área de Inteligência Artificial

with 3 comments

O movimento pelo acesso aberto à produção científica (também conhecido como Open Access, Ciência Aberta, e outros nomes) já não é novidade há uns bons anos. Desde seu surgimento já tivemos diversos manifestos, lançamentos de revistas específicas que adotam essa política, algumas editoras permitindo a publicação de artigos nesses moldes em revistas convencionais, debates sobre formatos, tentativas de implementação de políticas públicas sobre o tema, sociedades científicas disponibilizando os anais de suas conferências para o público em geral, e mais.

Recentemente a Sociedade Brasileira de Automática (SBA) tornou público os artigos apresentados das edições de 2001 à 2011 do Simpósio Brasileiro de Automação Inteligente (SBAI), importante fórum de pesquisadores da área de automação, inteligência artificial, otimização, robótica, e afins.

Aproveitando esse episódio resolvi começar uma lista, ainda que incompleta, com conferências e revistas de acesso aberto da área de inteligência artificial e suas sub-áreas. O que me chamou atenção é que há um número até razoável de conferências e revistas desse tipo com alto impacto na comunidade de pesquisadores quando levamos em conta o índice Qualis para ciência da computação (extratos A1-A2-B1), que também atribui notas para conferências. Utilizei o índice definido na Avaliação Trienal 2010, pois o índice para conferências da Avaliação Trienal 2013 ainda não foi publicado.

Isso foi uma constatação positiva pois uma das críticas que o Open Access recebe é o baixo impacto de publicações desse tipo quando comparadas à publicações fechadas, já estabelecidas há mais tempo.

Vamos à lista, e se você tiver alguma contribuição favor colocar nos comentários que irei atualizá-la aos poucos:

Revistas

Conferências

Aproveitando o tema gostaria de parabenizar a Association for the Advancement of Artificial Intelligence (AAAI), ex-American Association for Artificial Intelligence, por disponibilizar os anais de todas as suas conferências e ainda apoiar o Journal of Artificial Intelligence Research e o International Joint Conference on Artificial Intelligence. Você pode visitar a biblioteca digital da AAAI e baixar os artigos das revistas, conferências, e relatórios técnicos, ficando exclusivo para sócios apenas os artigos da revista não-científica AI Magazine. Gostei bastante dessa política da entidade e, como a defesa do acesso aberto é um tema caro para mim, pretendo associar-me à AAAI assim que possível.

E você de outra área, já teve curiosidade em buscar por revistas e conferências de acesso aberto em seu campo?

* Importante dizer, a revista Artificial Intelligence, publicada pela Elsevier, não é de acesso aberto. Entretanto, você pode criar um cadastro gratuito na IJCAI e ter acesso ao conteúdo da revista – o que não garante que estes artigos estarão disponíveis sempre.